Guia de compressores: tudo o que você precisa saber!

0
144

Os compressores de ar são instrumentos que transformam a energia mecânica em energia pneumática de maneira prática, rápida e fácil.

Eles estão presentes em todos os tipos de segmentos, desde os mais simples, como o doméstico, até os mais rigorosos, como em indústrias, por exemplo.

São equipamentos que fazem toda a diferença, por isso é super importante entender suas principais aplicações, como escolher o ideal para suas atividades, entre outros aspectos.

Para te ajudar com esse problema, separamos um guia com tudo o que você precisa saber sobre os compressores. Dá uma olhadinha:

Quais são as principais aplicações de um compressor?

Os compressor de ar são equipamentos utilizados em todos os setores de produção e manutenção dos processos fabris, assim como no acionamento de máquinas, ferramentas e de todos os setores produtivos e de prestação de serviços, inclusive no uso doméstico.

Utilizar um compressor de ar é uma das formas de energia mais utilizada atualmente, com as vantagens de não ser poluente, barata e renovável. 

Como fazer o dimensionamento para a aplicação dos compressores?

Para adquirir a aplicação correta dos compressores, é preciso:

  • Somar o consumo de máquinas ou das ferramentas pneumáticas;
  • Dividir o total por 2 (0,5) intermitências;
  • Dividir o total por 0,75 (que é o fator de eficiência do compressor);
  • Identificar se o modelo do compressor correspondente pela leitura dos prefixos escolhe o modelo da capacidade imediatamente superior.

Confira um exemplo utilizando um compressor de ar para acionar as máquinas abaixo:

Basta identificar o consumo de máquinas e somar os PCM (pés cúbicos por minuto), sigla que representa a capacidade do compressor em dar vazão ao ar.

01Propulsora pneumática (por saída)8 pcm
01Retífica pneu de 3/8”14 pcm
01Elevador lava auto de 7 ton12 pcm
01Calibrador de pneu2 pcm
01Bico para pulverizar10 pcm
01Pistola de alta produção (APL-1)12 pcm
Resultado total:58 pcm

Daí, é só dividir o total de 58 pcm pela intermitência 2 (0,5) = 29 pcm;

Depois, basta dividir 29 pcm pelo fator de eficiência 0,75 = 38 pcm.

Para as máquinas de uso contínuo, o valor PCM requerido, não deverá ser dividido pela intermitência, pois ela não existirá. Portanto deverá ser feita duas somas distintas (“máquinas de uso contínuo”, “máquinas de uso intermitente”).

Agora que você já entendeu um pouquinho sobre o funcionamento dos compressores de ar, é só escolher o equipamento ideal para atender as suas necessidades.

Acesse http://bit.ly/2MBaFB2 e encontre os melhores compressores do mercado!

Deixe uma resposta