Fixação à pólvora: quais produtos utilizar durante o processo?

Se você chegou até aqui, significa que você é um profissional que deseja conhecer e entender mais à fundo sobre o sistema de fixação à pólvora, para incluí-lo de alguma forma nas suas atividades. Acertei? Neste texto nós separamos as principais informações sobre o processo. Leia abaixo:

O intuito de todo bom trabalhador, é levar excelência e eficácia para os seus projetos, por isso é extremamente importante realizar todas as etapas dos processos com o mais alto nível de precisão, para não comprometer o equilíbrio da obra, muito menos provocar despesas desnecessárias e colocar em risco a segurança das pessoas envolvidas.

Mas antes de entrarmos de cabeça nos detalhes do sistema de fixação à pólvora, é preciso entender o que é, na verdade, uma fixação e quais são as suas responsabilidades. 

O que é uma fixação?

Respondendo essa pergunta de maneira rápida e concisa, a fixação, nada mais é do que a união de um ou mais elementos entre si, ou entre uma determinada base ou estrutura.

Existem vários tipos de fixação, mas para que você possa definir o fixador ideal tanto para a sua obra, para a construção civil ou para determinados lugares, é preciso avaliar todas as variações que atuam sobre o cenário, analisando desde o tipo de material base predominante, até a relação entre os esforços atuantes no sistema e a qualidade do material.

Além de tudo isso, precisamos lembrar que a escolha do processo de fixação é essencial para garantir um alto grau de confiabilidade, reduzir custos e garantir a segurança necessária.

Apesar da fixação não representar uma parcela muito grande de um projeto, ela envolve toda a parte estrutural, ou seja, a falha ou a deficiência de um fixador, resultante de sua aplicação incorreta ou até mesmo de mau dimensionamento, pode provocar inúmeros transtornos quanto a não efetividade do sistema, ou até, em casos mais extremos, risco à vida.

Agora que você já entendeu o que é uma fixação, vamos para o processo passo: entender e se aprofundar no sistema de fixação à pólvora.

O que é um sistema de fixação à pólvora?

A fixação à pólvora pode ser definida de uma maneira bem prática: é um sistema todo baseado na introdução de pinos de aço em bases de concreto ou aço estrutural, por meio de ferramentas acionadas por cartuchos à pólvora e célula de carga. 

É um processo capaz de proporcionar alta produtividade e eficácia, realizando fixações excelentes em um curto intervalo de tempo. 

Assim não parece tão complicado, né? E não é mesmo. Mas é necessário utilizar as ferramentas corretas para obter uma fixação bem sucedida.

Pistola utilizada no processo de fixação à pólvora para a fixação de telas.
Pistola utilizada no processo de fixação à pólvora para promover a fixação de telas.

Quais produtos são utilizados no processo de fixação à pólvora?

Para iniciar os seus processos de fixação à pólvora, é preciso selecionar os produtos certos também. A Âncora, por exemplo, é uma das empresas especializadas no assunto e que sempre apresenta soluções inovadoras, exclusivas e completas, apresentando máquinas e equipamentos indispensáveis.

Sabendo da confiabilidade e da qualidade de seus produtos, todos os itens selecionados abaixo, foram retirados da extensa gama de produções da marca.

Pistola de fixação à pólvora de baixa velocidade

As ferramentas voltadas ao sistema de baixa velocidade, possuem ação indireta semi-automática acionada a pólvora, provocando a fixação de pinos em concreto e em aço estrutural. 

Essa forma de ação indireta, também conhecida como fixação de baixa velocidade, pode ser entendida como o momento em que o fincapino é aplicado no acionamento da ferramenta, liberando uma energia que atua diretamente sobre o êmbolo, deslocando-o contra o pino e provocando a penetração na base, com baixa velocidade e potência.

Na imagem, o processo em que acontece a fixação à pólvora por ação indireta.
Como acontece o processo de fixação de baixa velocidade ou ação indireta.

A Âncora disponibiliza alguns modelos que são bastante conhecidos e procurados no mercado. Como a FAI-72N, por exemplo, que acompanha regulagem de potência, menor recuo, baixo nível de ruído, fácil manutenção e muitas outras qualidades.

As pistolas costumam utilizar cartucho magazinado de calibre 27 e são reconhecidas pela segurança, uma vez que não dispara enquanto não tiver sido pressionada. 

Suas principais aplicações são para as atividades amarração de alvenaria, fixação de forros, de guias de drywall e steel frame, instalações elétricas e hidráulicas, entre outras.

Clique aqui para conhecê-las!

Pinos e Fincapinos para ação indireta

Na imagem, os pinos e fincapinos utilizados na pistola de fixação à pólvora da Âncora.
Pinos e fincapinos utilizados no processo de fixação à pólvora.

Para utilizar as pistolas, são usados pinos de aço temperados que garantem uma excelente fixação em concreto e aço estrutural, podendo ser utilizados em qualquer um dos modelos de ferramentas à pólvora de ação indireta disponibilizados pela marca.

Além deles, os cartuchos de fincapinos também tornam-se ideais. São peças magazinadas e acompanham dez unidades por pente. Cada cor apresenta um nível de potência específico para as aplicações em diferentes tipos de materiais base.

O cartucho verde oferece carga leve, o amarelo garante carga média e o vermelho fornece carga forte de aplicação.

Pistolas de fixação à pólvora de alta velocidade

Assim como a ação indireta, também existe a ação direta, da qual também é conhecida como fixação de alta velocidade. Ela é um tipo de sistema onde o fincapino é aplicado no acionamento da ferramenta, liberando uma energia mais intensa, provocando o deslocamento pelo cano e realizando a penetração na base, mas utilizando alta velocidade e potência superior.

Na imagem, o processo de fixação à pólvora por ação direta.
Como acontece o processo de fixação de alta velocidade ou ação direta.

As pistolas de fixação com ação direta são práticas e oferecem alta segurança no processo de aplicação, permitindo com que os pinos sejam fixados com maior agilidade e precisão.

Elas costumam utilizar cartuchos de calibre 22, combinando procedência e alta confiabilidade, produzindo fixações em forros, instalações elétricas e hidráulicas. 

Também promovem toda a segurança necessária para os seus usuários, por isso só disparam quando forem comprimidas. 

Pinos e Fincapinos para ação direta

Pinos e fincapinos para o processo de fixação à pólvora por ação direta.
Pinos e fincapinos com cores específicas simbolizando a carga das peças.

Você já deve ter percebido que o pino é um objeto extremamente importante para a fixação. E aqui não é diferente, os pinos para ação direta são confeccionados em aço temperado para fixar concreto e aço estrutural. A Âncora disponibiliza pinos lisos, com rosca e com furo de comprimentos diversificados.

Já os fincapinos podem representar cores diferentes nas pontas dos cartuchos, indicando os níveis específicos de potência para as aplicações em diferentes tipos de materiais base.

Os cartuchos .22 com ponta curta e vermelha fornece carga média (P5). Já os cartuchos .22 com ponta longa e amarela indicam carga forte (P7), enquanto os cartuchos conectores curtos nas cores azul e vermelho apontam carga média (P3 e P4).

Conclusão

Depois de conhecer o que é fixação à pólvora e quais são as principais ferramentas e peças utilizadas durante o processo, que tal acessar o nosso site para escolher os produtos que farão parte das suas novas atividades?

Clique aqui e conheça todos os produtos mais de perto. Caso tenha alguma dúvida, é só entrar em contato conosco por algum dos nossos canais de atendimento.

Boas compras!

Beatriz Approbato

Oi! Meu nome é Beatriz Approbato, sou jornalista e redatora, apaixonada por comunicação, por marketing e por fotografia. Adoro escrever sobre ferramentas e me sinto cada vez mais empoderada ao utilizá-las no dia a dia. Também comando as Redes Sociais da A Mega Loja! :)

Deixe uma resposta